É amor.



Esse sentimento me tira de tempo, faz as palavras me fugirem da mente. Nunca senti algo parecido. É tão grande que não dá pra mensurar. Tão verdadeiro que nem Freud conseguiria explicar. Tão mágico que não dá pra evidenciar. Tão forte que me enfraquece. Tão intenso que me enlouquece. Tão precioso que me enriquece. Faz de mim alguém completa e, principalmente, feliz. Sorrio a toa, cantarolo sozinha. Sinto-me viva e segura. E, a cada novo dia algo me comprova a existência e veracidade desse sentimento que me domina, que me renova, que me mantêm. O tempo passa e ele prevalece, não esmorece. Antes havia dúvida, mas hoje digo, com exatidão e destemida, que é amor.

Rebeca Thomé Costa

1 comentários:

António Jesus Batalha disse...

Ao passar pela net encontrei seu blog, estive a ver e ler alguma postagens
é um bom blog, daqueles que gostamos de visitar, e ficar mais um pouco.
Eu também tenho um blog, Peregrino E servo, se desejar fazer uma visita
Ficarei radiante,mas se desejar seguir, saiba que sempre retribuo seguido
também o seu blog. Deixo os meus cumprimentos e saudações.
Sou António Batalha.

Postar um comentário

______

Minha foto
"A palavra que é escrita talvez seja a que mais fala; traduz o que o peito grita sempre que a boca se cala."
Ocorreu um erro neste gadget